Jazz 6/6 review by Paulo Barbosa


Bernardo Sassetti Trio – Motion (CF 177)
Apesar do afastamento das edições discográficas, a continuada actividade deste trio em concerto reflecte-se de forma muito clara neste álbum. Sassetti, Barretto e Frazão evidenciam um supremo entendimento a três, um nível de comunicação que roça o telepático, acessível apenas a grandes músicos. Sassetti é um irremediável romântico e é essa a faceta do pianista que, mais ainda do que a sua inspiração na imagem e no cinema, conduz de forma mais determinante este novo registo. Para estes ouvidos, é exactamente nos temas mais líricos e emotivos – que constituem uma boa parte do álbum – que fica expresso o saudável apuramento da fórmula há quase uma década encetada com “Nocturno”. Há, no entanto, dois motivos de apreensão: 1) a opção de, por mera graça, se deitar a perder um belíssimo blues como “Revival” através da sua apresentação com uma qualidade sonora característica de uma emissão em onda média e 2) o “minimalismo repetitivo” (que ao vivo, mas nem tanto no disco, tende a tornar-se infindável) aqui presente no não por acaso intitulado “Movimento Circular” (ladeado pela excelente magia de “Reflexos”) ou, apesar da brilhante introdução a cargo de Alexandre Frazão, em “Bicubic”. Se bem que capaz de seduzir uma vasta faixa de ouvintes mais “casuais”, esta repetição de frases e motivos demasiado óbvios dificilmente poderá garantir o interesse por parte dos mais fiéis seguidores deste trio, os quais não estarão muito interessados no desgaste da fórmula, mas antes em continuar a ouvir o Sassetti que, felizmente, ainda se reencontra e redescobre em grande parte deste álbum.
http://jazz6por6.pt.to/

+ There are no comments

Add yours