O Público review by Nuno Catarino


Lamaçal electro-acústico
Um trio que não tem medo de ligar a electricidade

LAMA – Oneiros (CF 240)
4 estrelas
O nome de Susana Santos Silva já não deverá soar totalmente desconhecido. A trompetista integra a notável Orquestra Jazz de Matosinhos, lançou recentemente um primeiro disco na condição de líder (o recomendável “Devil’s Dress”) e tem espalhado talento em projectos alheios, sendo o caso mais recente o álbum “Motor” de André Fernandes. Nos vários contextos Susana já confirmou a sua elevada qualidade técnica, além de uma refinada elegância no seu som.

Neste trio LAMA a trompetista está acompanhada pelo compatriota Gonçalo Almeida (contrabaixo, electrónica) e pelo canadense Greg Smith (bateria). O grupo trabalha um conjunto de composições – na maior parte originais de Almeida – com grande flexibilidade, expandindo-as através da improvisação pela capacidade individual de cada um dos músicos, que as vão moldando e integrando novos elementos.

Elemento essencial, característico e precioso neste “Oneiros” é a vertente electrónica – que infelizmente parece ainda passar ao lado da maior parte dos projectos com alguma ligação jazz, mesmo aqueles que nasceram neste século. Para os LAMA a electrónica não se limita à utilização de samples (responsabilidade de Gonçalo Almeida), mas também passa pelo som processado electronicamente dos instrumentos – contrabaixo e, pontualmente, trompete. Nas várias situações esta ligação à tomada é inteligentemente integrada, com os sons electrónicos a saberem entrar de forma sóbria, assumindo a sua presença ao longo de todo o trabalho.

A utilização de variados recursos técnicos permite ao trio a criação de ambientes distintos, num disco que, aparentando desafio e complexidade, se desvenda altamente recompensador para o ouvinte, na sua rica diversidade: alegria, groove, energia, melodismo, delicadeza, surpresa. Esta música electro-acústica faz da originalidade o seu ponto de honra, sendo difícil encontrar paralelo com  esta sonoridade. E isto é um dos melhores elogios que um músico que almeja a criatividade pode receber.

+ There are no comments

Add yours