Sobre Soulstorm de um Fan no Porto


Soulstorm é colossal; se a forma é aparentemente vulgar, cresce depois a linguagem singular de uma sonoridade exemplar, um ímpeto arrebatador, um fraseado único na sua essência e elegância, em que torrentes de conteúdo invadem todo o espaço, ideias claras e coerência no desenvolvimento das mesmas, ainda que nada se perca na frescura e espontaneidade da apresentação do dicurso: divinal, nada é repreensível,  e um crescendo vai abrindo portas ao infinito;: uma obra prima; à décima audição a surpresa ainda parece crescer… quem fala assim…: VIVA O SOULSTORM – a frescura da Primavera erm todo o seu esplendor, um respirar profundo de polens perfumados e fecundos, a alma a transbordar. Obrigado Ivo, Levin e Zetterberg.
Por João Ambrósio

+ There are no comments

Add yours