Time Out Lisboa Best of 2010 List


JAZZ

Fight The Big Bull – All is Gladness in the Kingdom (Clean Feed)
Num tempo em que muito jazz cultiva a abstracção glacial ou o neo-classicismo sorumbático, é revigorante ouvir uma mini big band que, sendo resolutamente moderna, recupera a alegria, exuberância e visceralidade dos primórdios do jazz, com riffs contagiantes, ritmos avassaladores e solos apoplécticos.

Rudresh Mahanthappa & Steve Lehman – Dual Identity (Clean Feed)
Sobre os ritmos intrincados, alguns deles inspirados em drum’n’bass, os saxofones alto de Mahanthappa e Lehman perseguem-se como dois besouros furiosos, rodando em torno um do outro, num circo aéreo que faz a Red Bull Air Race parecer um vôo charter carregado de turistas reformados.

Michael Formanek – The Rub And Spare Change (ECM)
O contrabaixista regressa como líder num disco que faz lamentar a sua ausência da ribalta. O relacionamento entre os músicos é telepático e o quarteto (de luxo: Tim Berne, Craig Taborn, Gerald Cleaver) dança, imponderável, sobre a linha que separa composição (a cargo de Formanek) e improvisação.

Chris Lightcap’s Bigmouth – DeLuxe (Clean Feed)
Com a Clean Feed a todo o gás e a distribuição de jazz em Portugal a carburar mal, não é de estranhar que a editora lisboeta coloque três discos entre os melhores do ano. O elenco estelar do quinteto/sexteto Bigmouth e o título do CD sugerem despesismo e ostentação, mas não há aqui nada de supérfluo.

Bernardo Sassetti Trio – Motion (Clean Feed)Bernardo Sassetti é um nome transversal como há poucos no jazz português. Não só por a sua música ser ouvida para lá dos guetos a que muito jazz está confinado, mas também por o próprio Sassetti não ficar preso a um género, partindo do jazz para outras latitudes, como atesta a magnífica versão dos Sparklehorse.

+ There are no comments

Add yours