Time Out Lisboa review by Jose Carlos Fernandes


CF 127Flatlands Collective – Maatjes (CF 127)
*****

Música plana (mas nada chata)

As terras planas parecem excitar a imaginação dos músicos de jazz, a julgar por estes testemunhos vindos da Bélgica e de um holandês emigrado no Midwest

Jorrit Dijkstra (saxofone, sintetizador) nasceu a norte das campinas flamengas que geraram a FES, mas trocou as planuras neerlandesas pelas planuras do Illinois. Em Chicago reuniu um sexteto com os mais estimulantes nomes do jazz local, nomeadamente o trombonista Jeb Bishop e o violoncelista Fred Lonberg-Holm, que baptizou como Flatlands Collective. Maatjes é tudo menos monótono: “Druil” é um retrato daqueles dias de “céu tão baixo que até os canais se perdem” (cito outra vez Brel), “Phil’s Tesora”, caloroso e enérgico, é o seu reverso, “Partially Overdone” é o equivalente sonoro de um banco de nevoeiro, “The Gate” é uma fanfarra para sirenes de nevoeiro, “In D Flat Minor” é uma incursão minimal-repetitiva com sax preparado, cuja agitação mecânica desacelera progressivamente e desagua num final lírico e tranquilo. A lista das faixas na contracapa está toda trocada, o que faz com que o que se ouve não corresponda às notas de Dijkstra para o CD, o que obriga a algum trabalho detectivesco para fazer coincidir as faixas com os seus nomes reais.

+ There are no comments

Add yours