Time Out – Nate Wooley – (Dance To) The Early Music (Clean Feed) ****


By José Carlos Fernandes

A ideia de a Clean Feed editar um CD com música de Wynton Marsalis é tão surpreendente como a de Adele assinar pela SubPop. Mais surpreendente é saber que por trás deste disco está o trompetista Nate Wooley, conotado com o jazz de vanguarda e que costuma ser ouvido na companhia de “radicais” como Ken Vandermark, Paul Lytton ou Evan Parker. Wooley está consciente da bizarria da empresa, pelo que achou necessário redigir umas notas de capa, em que conta como a escuta dos discos de Marsalis acendeu a sua paixão pelo jazz, quando tinha 12 anos.
Vai-se a ouvir e o espanto e a (eventual) apreensão dissipam-se: os arranjos de Wooley e o desempenho do seu quinteto usual, com Josh Sinton (clarinete baixo), Matt Moran (vibrafone), Eivind Opsvik (contrabaixo) e Harris Eisenstadt (bateria), fazem com que as composições de Marsalis não se distingam apreciavelmente das composições de Wooley para os discos anteriores do quinteto – (Put Your) Hands Together e (Sit In) The throne of friendship – ainda que, genericamente, soem mais convencionais. Não é pela releitura sarcástica e pós-moderna, como os Mostly Other People Do The Killing fazem com o jazz dos anos 50-60, que Wooley aborda a música de Marsalis, mas sim através de uma reescrita engenhosa, que introduz arestas e recantos no hard bop previsível de Marsalis e abre espaço para improvisação – ouça-se como “Skain’s Domain” ganhou ângulos inesperados e é levado ao rubro pelas interacções à velocidade da luz entre os músicos.
O resultado não é tão excitante como (Sit In) The throne of friendship, mas vale bem a pena.
Não se recomenda, todavia, aos fãs indefectíveis de Marsalis.

Buy

+ There are no comments

Add yours