Time Out | TGB – III *****


By José Carlos Fernandes

Ao terceiro disco, a máquina TGB – a tuba de Sérgio Carolino, a guitarra de Mário Delgado e a
bateria de Alexandre Frazão – atingiu um entrosamento e uma sageza que lhe permite assimilar
qualquer matéria-prima. Assim, o tema-título da banda sonora de Jerry Goldsmith para o filme
Our Man Flint (uma paródia aos filmes de James Bond surgida em 1966), que é convertido num
vigoroso e irónico forrobodó, convive com: uma leitura dançarina do efervescente “Geneva’s
Move”, uma das peças pioneiras do bebop (creditada no CD a George Shearing, mas que na
verdade tem por autor Denzil Best, o baterista do quinteto de Shearing); uma reinterpretação
sumptuosamente melancólica e ambiental da canção “My Own Home”, de Robert & Richard
Sherman, que faz parte da banda sonora da adaptação pelos estúdios Disney de O Livro da Selva
(1967); e uma versão ao mesmo tempo fiel e inovadora da obra-prima do prog rock que é
“Starless”, do álbum Red (1974), dos King Crimson.
O álbum abre e fecha em atmosfera de western poeirento – mais rockeiro em “Red Manalishi”,
mais bluesy e contemplativo em “Duelo” – e pelo meio há faixas tão diversas quanto “Waits a
Moment”, um blues acústico e pachorrento (precedido por uma meditação para tuba-
didgeridoo); o frenético “Clockwork”, com a bateria engalfinhada numa bulha com uma
guitarra hipertecnológica; ou a fantasia ambiental para ensemble de tubas de “Cloud Break”.
Que estas peças díspares convivam sem que haja atrito entre elas nem com as composições de
Carolino, Delgado e Frazão, é um feito ao alcance apenas de músicos superlativos.

Buy

+ There are no comments

Add yours

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.